Anabolizantes e a saúde do homem

 

Muito comum em ambientes como academias, o uso da “bomba” se torna frequente na rotina de alguns homens na faixa etária dos 18 aos 25 anos de idade. Fazer os músculos crescerem rapidamente e aumentar a autoestima é o objetivo de grande parte deles. Mas muitos ingerem essa substancia sem se dar conta do prejuízo que ela pode causar no corpo e até mesmo na mente após o término do ciclo.

O uso de anabolizante interrompe a produção de testosterona, que é o hormônio responsável, entre outras funções, pelo desempenho sexual do homem. Ao ingerir anabolizantes, o cérebro entende que o corpo não precisa mais produzir a testosterona, uma vez que você já está recebendo, através da “bomba”, uma grande quantidade desse hormônio.

Com isso, após o ciclo da substancia, o corpo demora a responder e iniciar novamente a produção deste, deixando os homens impotentes sexualmente e muitas vezes, diminuindo o tamanho dos testículos. Em alguns casos, a inibição da produção desse hormônio assim como os efeitos colaterais se tornam irreversível.

Além de fazer o homem perder o prazer na “hora H”, o uso prolongado de anabolizantes pode provocar crescimento das mamas, lesão no fígado e no rim, inflamar o coração, depressão, distúrbio psiquiátrico, esterilidade, ansiedade e outros distúrbios psiquiátricos.

0 respostas

Deixe uma resposta

Participe da discussão.
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *