Confira 15 curiosidades sobre saúde e comportamento dos homens

 

O comportamento e a saúde dos homens são temas de variadas pesquisas científicas. Afinal, o mundo masculino é tão repleto de particularidades quanto o feminino. Você sabia, por exemplo, que a ejaculação precoce pode estar ligada também à hereditariedade? E que pedalar muitas horas ou usar laptop no colo pode interferir na fertilidade, assim como beber refrigerante do tipo cola em excesso?

Confira 15 estudos feitos pelo mundo que revelam essas e outras curiosidades sobre o sexo “forte”.

Refrigerantes x Espermatozoides

Beber refrigerante do tipo cola em excesso pode diminuir a contagem de espermatozóides, de acordo com um estudo dinamarquês divulgado na publicação American Journal of Epidemiology.

Os participantes que ingeriam mais de um litro por dia do produto apresentaram, em média, contagem de espermatozoides 30% menor (35 milhões de espermatozoides por mililitro de sêmen) em comparação aos que não a saboreavam (média de 50 milhões de espermatozoides por mililitro). Esse grupo também comia mais fast food e menos frutas e hortaliças.

Ainda não se sabe se o problema está relacionado a algum componente dos refrigerantes de cola, ao estilo de vida pouco saudável ou a ambos.

Ejaculação precoce:

Além de problemas psicológicos e inflamações, a ejaculação precoce pode ser hereditária, de acordo com pesquisadores da Suécia e Finlândia. Os resultados dos testes indicaram que os participantes com uma forma ligeiramente diferente do gene transportador de dopamina (neurotransmissor relacionado à percepção de prazer), chamado DAT1, tinham maior chance de chegar ao clímax sexual mais rápido. As constatações foram divulgadas na publicação Journal of Sexual Medicine.

Estresse x Emoções

Estresse diminui capacidade masculina de interpretar emoções, de acordo com uma pesquisa da Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos. Em momentos estressantes, os homens teriam diminuição de atividade nas regiões do cérebro responsáveis pela compreensão dos sentimentos dos outros.

Testosterona x Alzheimer

Baixos níveis de testosterona podem tornar homens mais propensos à doença de Alzheimer, principalmente se já apresentarem problemas de memória ou outros sinais de comprometimento cognitivo. Essa conclusão é de uma pesquisa da Universidade de Saint Louis, nos Estados Unidos. A versão online da publicação Journal of Alzheimer’s Disease divulgou os resultados do trabalho.

Instinto de sobrevivência

Os homens que se apaixonam assim que veem uma mulher bonita são muitas vezes considerados superficiais. Mas, de acordo com uma pesquisa, isso pode ser uma injustiça. É que apenas seguem o instinto de sobrevivência, que os atraem aos sinais de fertilidade, como um belo rosto. A escolha da parceira levaria apenas milésimos de segundo. O estudo foi realizado por cientistas da Universidade de Amsterdã, na Holanda, e da Universidade de Kent, na Inglaterra.

Tagarelas

As mulheres são consideradas tagarelas. Mas, de acordo com uma pesquisa inglesa para a companhia de seguro Sheilas’ Wheels, isso não passa de um mito. Os homens falam mais, mas têm um bate-papo mais previsível e óbvio do que o sexo feminino.

Três mentiras por dia

Os homens mentem mais que as mulheres e são menos propensos a se sentirem culpados por isso, segundo estudo encomendado pelo Museu da Ciência de Londres, Inglaterra. Pesquisadores da companhia One Poll constataram que a média masculina é de 1.092 lorotas anuais, cerca de três por dia, enquanto a feminina é de 728 ao ano, por volta de duas diárias.

Problemas sexuais

Homens que falam com parceiras e amigos sobre problemas sexuais reduzem estresse e infelicidade, de acordo com cientistas da Universidade Estadual de Oregon, nos Estados Unidos. Conversar com o médico pode não trazer diferenças ao nível de bem-estar.

Eles querem casar cedo

A ideia de que as mulheres querem se casar e ter filhos cedo não corresponde mais à realidade. De acordo com pesquisa norte-americana para o site de relacionamento Match.com, os homens querem formar família antes delas.

A chefe do estudo, Helen Fisher, da Universidade Rutgers, disse que a mudança foi impulsionada principalmente por conta do ingresso das mulheres no mercado de trabalho. Adrienne Burgess, do grupo de pesquisa Instituto Paternidade, do Reino Unido, acrescentou ao jornal Daily Mail que os homens sempre quiseram filhos, mas, no passado, esperavam mais até se sentirem prontos financeiramente, o que hoje é um problema menor, já que dividem a responsabilidade com as parceiras.

Dor de amor

Os homens sofrem mais devido a romances infelizes e também são os que mais obtêm benefícios emocionais dos aspectos positivos do envolvimento amoroso. Os cientistas da Universidade de Wake Forest e da Universidade Estadual da Flórida, nos Estados Unidos, constataram que problemas no namoro ameaçariam a identidade e os sentimentos de autoestima de pessoas do sexo masculino.

Laptop x fertilidade

O uso excessivo de laptop no colo pode prejudicar a fertilidade masculina, de acordo com Suzanne Kavic, especialista em reprodução da Loyola University Health System, em Chicago, Estados Unidos. O calor gerado pelo aparelho teria um impacto na produção e desenvolvimento do esperma. Para prevenir danos, é melhor colocá-lo sempre em cima de uma mesa.

Cintura fina

Nada de seios fartos, rosto bonito, pernas grossas. É a matemática inconsciente que determina a atração sexual por uma mulher em milésimos de segundos. Segundo o antropólogo Barnaby Dixson, da Nova Zelândia, uma cintura que mede exatamente 70% da circunferência do quadril é determinante para o interesse do homem. Dixson disse que essa característica do corpo feminino provavelmente envia um sinal biológico de que é mais fértil e com maiores chances de ter filhos saudáveis.

Paternidade faz bem

Se a presença do pai faz bem ao filho, a recíproca é verdadeira. Um estudo do Instituto Karolinska, em Estocolmo, Suécia, afirma que tirar folga do trabalho após o nascimento pode fazer com que os homens vivam por mais tempo. A equipe de cientistas descobriu que se afastar por até dois meses do serviço reduz os riscos de morrer cedo em quase 25%.

Bicicleta e fertilidade

Aos homens que gostam de pedalar para manter a forma e cuidar da saúde, um alerta: esse tipo de atividade física pode prejudicar a fertilidade. De acordo com uma pesquisa da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, os voluntários que andam de bicicleta por ao menos cinco horas semanais mostraram duas vezes mais chances de apresentar tanto baixa contagem de espermatozoides quanto problemas em sua mobilidade. Segundo a pesquisadora Lauren Wise, o inconveniente pode estar relacionado a trauma ou aumento de temperatura no escroto.

0 respostas

Deixe uma resposta

Participe da discussão.
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *