Sexo oral é benéfico para o casal, aponta estudo

Que a prática (quando bem feita) é boa e mais que indicada para te proporcionar orgasmos, isso você já sabia. Agora o que você desconhecia e que os estudos comprovaram é que o sexo oral é capaz também de proporcionar muitos benefícios para a saúde do homem e da mulher.

A pesquisa da State University of New York monitorou 150 casais, metade dos quais foram orientados a se concentrar fortemente em sexo oral em seu relacionamento, a outra metade não tanto. O estudo revelou uma diferença notável na forma como os dois grupos dormiram.

Os 75 casais que se concentraram mais em sexo oral mostrou melhor qualidade de sono, os níveis de ansiedade e estresse mais baixos e aumento dos níveis de intimidade, dentro e fora do quarto, com seus parceiros.

Fazer ou receber sexo oral ajuda a produzir hormônios como a ocitocina e dehidroepiandrosterona (DHEA), que têm efeitos protetores contra câncer, doenças cardíacas e algumas outras. Algumas pessoas usam suplementos de DHEA para melhorar o seu desejo sexual, construir músculos, combater os efeitos do envelhecimento e melhorar algumas outras condições de saúde.

A ocitocina é conhecida por ter efeitos sedativos, oferecendo benéficos para seu sono, de acordo com o relatório. Sexo oral também produz endorfina, que também é benéfico para aqueles que sofrem de insônia ou noites agitadas e pode até aliviar dores de cabeça da enxaqueca, o estudo sugere.

Enquanto o destinatário desta prática sexual recebe muitos bons benefícios para a saúde, isto sem mencionar a possibilidade de um orgasmo, para a mulher é ainda mais importante.

Uma vez que muitas mulheres não conseguem atingir o orgasmo só com a penetração, a estimulação do clitóris é a maneira mais fácil de conseguir o climax por via oral.

Somado a isso, existe o agravante de que 25% dos homens vai ou já sofreu de ejaculação precoce em algum momento de suas vidas. Por isso, psicólogos e terapeutas sexuais recomendam este método alternativo para prolongar a experiência para ambos os parceiros.

0 respostas

Deixe uma resposta

Participe da discussão.
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *