O que é varicocele? Entenda o que são as varizes testiculares.

Compreenda a doença que chega atingir até 40% dos homens com infertilidade conjugal

O que é varicocele?

Entenda o que são as varizes testiculares. Muitas pessoas podem nem ter ouvido falar sobre o termo, enquanto outras já podem ter desconfiado sobre a presença dela, no entanto, Varicocele é um assunto muito importante quando falamos sobre a saúde do homem.

O termo Varicocele se refere a dilatação anormal das veias testiculares – veias que drenam o sangue dos testículos.

A formação de varizes nas veias da região escrotal causa prejuízo do fluxo sanguíneo local e, consequentemente, da troca de nutrientes, resultando no acúmulo de substâncias tóxicas e o aumento da temperatura local.

Esses fatores podem provocar alterações na quantidade do sêmen e na qualidade dos espermatozoides, mas não estão relacionados a distúrbios da potência sexual.

Leia também:

– Como tratar Hiperplasia Prostática Benigna?

– Como é feito o diagnóstico de Disfunção Erétil?

– Causas da Ejaculação Precoce

Existe uma associação direta entre a condição e a infertilidade masculina, embora apenas 1/3dos portadores sejam inférteis. É portanto, a causa tratável mais comum de infertilidade no público masculino.

Geralmente congênita, aparece na maior parte das vezes durante a adolescência e raramente durante a infância. É uma condição comum, que acomete até 15% da população adulta jovem, com pico de incidência entre os 15 e 25 anos.

Sintomas

A maioria dos casos de Varicocele geralmente não apresenta sintomas. Ocasionalmente, alguns pacientes se queixam de sensação de peso, dor intermitente ou aumento do volume escrotal.

A partir desses relatos, o próprio paciente ou seu médico são capazes de notar a dilatação das veias no saco escrotal.

O desenvolvimento da condição pode ser definido em graus, que classificam as Varicoceles em:
Grau 1 – Varicocele pequena, palpável apenas com o aumento da pressão abdominal (tossir ou assoprar contra uma resistência).
Grau 2 – Varicocele de tamanho médio, facilmente palpável.
Grau 3 – Varicocele grande, além de grande é bastante visível.

Diagnóstico

O diagnóstico baseia-se no exame físico minucioso, devido à ausência de sintomas mais expressivos.

Além disso, para auxiliar o diagnóstico é possível contar com exames de imagem, como: ultrassonografia, ecografia testicular e cintilografia dos testículos, com indicação de acordo com a prescrição médica.

Varicocele costuma ocorrer no lado esquerdo do escroto, cerca de 80 a 95% dos casos. Pacientes que desenvolvem a condição bilateralmente correspondem de 25 a 45% dos pacientes, de acordo com o conhecimento clássico sobre a condição. Raramente são diagnosticados casos de Varicoceles no lado direito do escroto.

A incidência de Varicoceles no lado esquerdo do escroto está relacionada a anatomia da veia gonadal esquerda.

Existem algumas teorias desenvolvidas para explicar o surgimento da condição, como tamanhos diferentes entre a veia gonadal esquerda e direita, insuficiência valvular ou e até mesmo, o aumento de pressão na veia gonadal esquerda, que chega a dilatar num fenômeno conhecido como “nutcracker” (quebra-nozes).

A infertilidade promovida por Varicocele ainda não possui razões claras, mas suas origens estão sendo investigadas. Nos últimos anos, estudos permitiram chegar a dados interessantes. As hipóteses mais aceitas sobre a relação entre Varicocele e a infertilidade masculina são:

  • Aumento da temperatura escrotal e testicular, que poderia alterar a função das células germinativas.

  • Hipóxia testicular resultante de alterações circulatórias locais, com subsequente diminuição da concentração de oxigênio, aumento do gás carbônico e dano ao tecido testicular.

  • Refluxo de metabólitos renais e adrenais (esteroides e catecolaminas) por meio da veia gonadal, com efeitos deletérios sobre os testículos.

A ocorrência de Varicocele na população masculina é de aproximadamente 25% entres os homens que apresentam alguma alteração seminal e, 11% nos homens com análise seminal normal.

No público masculino diagnosticado com infertilidade primária (casais que nunca conseguiram ter um filho), a ocorrência de Varicocele chega a 40%, enquanto nos homens com infertilidade secundária (aqueles que já tiveram um filho e agora tem dificuldade em conceber) este número sobre para 70 a 80%, evidenciando o caráter progressivo da lesão.

Esterilidade x Infertilidade

Cabe lembrar que infertilidade é diferente de esterilidade, embora muitas vezes os termos sejam usados como sinônimos.

A infertilidade representa casais com uma chance menor do que o normal para ter filhos, mas não a impossibilidade. Com acompanhamento médico e tratamento adequados, um casal infértil pode chegar a ter filhos. Já esterilidade significa o esgotamento das chances de concepção.

O conceito de esterilidade está mudando com o passar do tempo, pois diversas situações que anteriormente eram consideradas “não tratáveis”, atualmente podem ser resolvidas. Por isso, esse termo está cada vez mais em desuso.

Causa impotência sexual?

Não é comum que pacientes acometidos por Varicocele apresentem disfunção erétil. Raramente ocorre em casos de Varicocele bilateral de grau 3.

Nesses casos, sem o tratamento correto, é possível que os testículos passem por um processo de atrofia, ocasionando a queda da produção de testosterona. Dessa forma, os baixos níveis desse hormônio podem contribuir para disfunção erétil, como já abordei no artigo O que é e o que causa a queda da Testosterona?, clique aqui para ler.

Entretanto, deve-se ressaltar que é uma situação extremamente rara que não ocorre na imensa maioria dos pacientes com varicocele.

Tratamento

Grande parte dos pacientes acometidos por Varicocele não chegam a realizar uma ação terapêutica. Em casos de dor testicular, o tratamento pode ser feito com a utilização de suspensório escrotal durante as atividades físicas, ou com medicamentos por via oral que ajudam a melhorar os sintomas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Participe da discussão.
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *