Segredo para melhorar a vida sexual

Por que o segredo para melhorar sua vida sexual está na sua cabeça?

Como? Aproveitando as experiências para ampliar os horizontes

Insatisfeita (o) com seus relacionamentos atuais ou mais recentes? Parece que não dá para encontrar aquela combinação perfeita que causa excitação antes e depois do encontro? O problema pode não ser os seus parceiros …

Um estudo recente publicado no Journal of Personality and Social Psychology constatou que a satisfação sexual é amplamente influenciada pelas atitudes pessoais com os parceiros.

Pesquisas anteriores descobriram que acreditar em “destinos” – ou seja, endossar o conceito de que há uma alma gêmea ou a “metade da laranja” para cada um – pode não ser um bom caminho para enfrentar os conflitos do relacionamento, uma vez que ao se deparar com as diferenças, dúvidas podem surgir sobre a compatibilidade com o parceiro.

Por outro lado, os indivíduos que acreditam no crescimento do relacionamento tendem a considerar os conflitos como desafios a serem resolvidos, em vez de sinais de incompatibilidade. Como resultado, eles tendem a permanecer unidos durante os tempos mais difíceis e mais propensos a expressar sua satisfação com a relação – provavelmente porque não encaram as diferenças ou imperfeições dos seus parceiros como riscos ao relacionamento.

 

Leia também:

– 4 Atitudes que arruínam o relacionamento

– Evolução do sexo com a idade

– Por que o sexo é importante para o relacionamento?

 

A pesquisa

Os autores do estudo em conjunto com os Departamentos de Psicologia e Neurociências das Universidade de Toronto e Dalhousie, desenvolveram um método para avaliar ambos os grupos, através de perguntas como:

“É preciso muito tempo e esforço para cultivar um bom relacionamento e vida sexual satisfatória”;

“Um relacionamento sexual satisfatório envolve aprender a resolver as diferenças sexuais”;

” Se um casal precisa trabalhar sua vida sexual, o relacionamento provavelmente não vai dar certo”

” Se a satisfação sexual diminuir ao longo de um relacionamento, isso sugere que os parceiros não são ideais”

Ao longo de vários estudos, os pesquisadores aplicaram esses testes a vários grupos de pessoas: casados, casais que não moram juntos, pais recentes, estudantes, que deveriam estar num relacionamento monogâmico há pelo menos três meses. Todos foram convidados a avaliar o quanto concordavam ou discordavam das afirmações acima.

 

Os resultados

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Toronto e da Universidade Dalhousie, liderada por Jessica Maxwell, estava interessada em ver se a compatibilidade sexual ou o crescimento sexual teriam o mesmo impacto na satisfação sexual do casal.

De acordo com as definições dos pesquisadores: “Acreditar na evolução dos parceiros indica que a satisfação sexual requer esforço e trabalho constantes para manter a saúde do relacionamento a longo prazo”, enquanto que “acreditar num parceiro ideal e no “destino” indica que a compatibilidade natural entre parceiros sexuais é responsável pela satisfação sexual, enquanto que as diferenças destinam o relacionamento ao fracasso”.

Os autores acrescentam que “o primeiro grupo encara os desafios e as incompatibilidades da vida sexual como passíveis de superação”, enquanto que “o segundo grupo acredita que a qualidade da vida sexual é determinante para o sucesso do relacionamento, e a utilizam como um termômetro do relacionamento”.

 

O que é melhor para o relacionamento?

De um modo geral, os pesquisadores descobriram que a propensão a evolução sexual era muito melhor para a conexão durante o sexo, além de contribuir para a satisfação com um parceiro e a qualidade do relacionamento.

Os participantes que acreditam que ambos os parceiros devem ser sexualmente compatíveis, tendem a relatar menor qualidade do relacionamento e menor satisfação na cama.

Ou seja, quanto mais aberto a mudanças e maior disposição a trabalhar o relacionamento, mais satisfeitos os casais se sentem.

 

Como construir uma relação melhor?

É importante entender que é possível mudar o relacionamento a medida que as necessidades e as preocupações se alteram.

As primeiras atitudes devem ser aprender a acalmar-se e reconhecer suas ansiedades para que elas não sejam o principal motivador do comportamento.

Limitamos a vulnerabilidade porque estamos ansiosos para afastar a outra pessoa se dissermos quem realmente somos ou o que realmente sentimos.

Aprender a “auto acalmar” as ansiedades é muito importante para fazer escolhas conscientes nos relacionamentos.

Além disso, é importante resolver os pequenos problemas à medida que eles aparecem, de forma a evitar que eles se expandam ou se acumulem.

Por mais incomodo que isso pareça ser inicialmente, com o tempo, essa estrutura pode ajudar o casal a ter mais confiança em sua capacidade de lidar efetivamente com conflitos e diferenças.

 

A comunicação em um relacionamento requer atenção constante. Para isso, é importante começar com o básico e estabelecer rituais de comunicação e conexão, para garantir a longevidade do amor e a conexão do casal.

Um processo psicoterapêutico, focado em questões de sexualidade humana, é capaz de ajudar pessoas e deixarem medos e anseios de lado.  Através da terapia sexual é possível ser mais feliz, livrando-se do incômodo e a insatisfação. É possível experimentar o sexo como uma atividade íntima, prazerosa e saudável.

Atualmente ofereço orientação especializada em Sexologia em meu consultório.

Para marcar uma consulta e ser avaliada adequadamente, ligue para: (31) 3097-1308 ou entre em contato pelo e-mail: contatodrmax@gmail.com

Para ficar por dentro do conteúdo de urologia e sexologia, me acompanhe nas redes sociais: @doutormax

0 respostas

Deixe uma resposta

Participe da discussão.
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *