Homens e sexo após os 40 anos

Homens: Como aumentar o desejo depois dos 40?

Ao chegar nos 40 muitos homens se apavoram com a ideia de perder a libido. Saiba o que fazer:

Embora a idade não seja um empecilho para uma vida sexual satisfatória, as alterações biológicas provocadas pelo envelhecimento podem ter um impacto significativo na libido e no desempenho sexual.

Então, o que realmente acontece com o desejo sexual à medida que envelhecemos e, mais importante, uma vez que o desejo tenha diminuído, o que pode fazer para recuperá-lo?

Leia também:

 

Intimidade após os 40

A intimidade depois dos 40 anos não recebe a devida atenção. Essa etapa da vida traz algumas mudanças no âmbito sexual, e mudanças nunca são fáceis. Mas é importante saber que, com ajustes simples, o contato íntimo após os 40, 50, 60 anos pode ser melhor do que nunca.

As mudanças sexuais relacionadas à idade começam a surgir mais intensamente entre os 40 e 50 anos. Estes são os anos da “pré-menopausa” para as mulheres, quando os níveis de estrogênio começam a diminuir e os períodos menstruais se tornam menos regulares. Muitas mulheres também começam a sentir secura vaginal, o que pode tornar a relação desconfortável. Felizmente, utilizar um lubrificante vaginal pode ser uma solução rápida e eficaz.

Já durante esse período, os homens começam a notar mudanças no mecanismo da ereção. Usar a imaginação já não mais suficiente para despertar uma ereção, que nesse momento, podem não ser mais tão firmes como há 20 anos.  É importante salientar que esse comportamento não corresponde a Disfunção Erétil, é apenas um reflexo das mudanças fisiológicas trazidas pela idade.

 

Mas o que fazer?

Então, o desejo sexual já não é mais o que costumava ser?

As mudanças no organismo ocasionadas pela idade não deveriam ser motivo de preocupação para as pessoas – na verdade, o estresse em torno do baixo desejo sexual é uma das principais causas da diminuição da libido.

Porém, também não significa que a partir dessa idade o indivíduo deve abandonar seu desejo e abdicar de uma vida sexual prazerosa. Algumas pequenas atitudes podem ajudar a restaurar a confiança e a aumentar o desejo nessa nova etapa da vida. Veja algumas dicas:

 

– É preciso se exercitar:

Manter-se fisicamente ativo é essencial para aumentar a libido, pois ajuda a aumentar os níveis de testosterona, melhora a massa muscular, eleva os níveis de energia e pode ajudar a perder excesso de peso, o que definitivamente afeta os níveis de testosterona.

O exercício também ajuda a aumentar a autoconfiança corporal e a sensação de bem-estar. Além de realizar de exercícios aeróbicos e de força pelo menos quatro dias por semana, é interessante fazer exercícios de Kegel, que melhoram os músculos do assoalho pélvico e proporcionam maior controle e prazer durante o sexo.

 

– É preciso comer bem para melhorar a libido:

Determinados alimentos podem ajudar a aumentar a libido masculina, e por isso, é importante sempre adicioná-los na dieta.  Beterraba (vegetal ou suco), por exemplo, contêm nitratos, que uma vez no corpo, se convertem em óxido nítrico. O óxido nítrico provoca a vasodilatação das veias e melhora a circulação do sangue pelo organismo, o que, por sua vez, melhora o fluxo sanguíneo no pênis.

Outros alimentos que podem melhorar a libido são: pimenta (que contém capsaicina, que melhora o fluxo sanguíneo), vegetais crucíferos como brócolis e couve-flor (aumenta os níveis de testosterona), mexilhões (contêm ácidos graxos ômega-3, que aumentam o óxido nítrico), castanha do Pará (aumenta a testosterona) e romãs (idem na testosterona).

 

– É preciso relaxar:

O estresse é dos maiores vilões da libido. A ansiedade e a tensão provocam um aumento na produção do chamado “hormônio do estresse”, o cortisol. Quando os níveis de cortisol aumentam, os níveis de testosterona caem.

Ao praticar técnicas de relaxamento e de gerenciamento do estresse, o paciente se sentirá mais relaxado, dentro e fora do quarto. Se o casal encontrar uma atividade relaxante que ambos possam fazer juntos, o resultado pode ser ainda melhor, já que aumenta os vínculos entre o casal. Algumas opções são: ioga, tai chi, meditação, dança ou respiração profunda.

 

– É possível apostar em suplementos naturais:

Alguns estudos já demonstraram os benefícios de alguns suplementos naturais para o aumento do desejo sexual e da testosterona. No entanto, é essencial consultar um médico especialista antes de consumir esses ativos, afinal, eles podem interagir com medicamentos ou outros suplementos e provocar sérias reações adversas.

Algumas opções de suplementos para aumentar a libido são: acetil L-carnitina, L-arginina, L-citrulina, feno-grego, gingko biloba e tribulus terrestris.

 

– É preciso diminuir o álcool:

Algumas pessoas acreditam que o consumo de álcool ajuda a relaxar e diminuir a inibição, e por isso, devem consumi-lo. No entanto, esses efeitos podem até ser verdadeiros num primeiro momento, mas com certeza são prejudiciais a longo prazo.

Quando consumido em quantidade, o álcool transforma-se num sério problema. Neste caso, ele funciona como depressor e inibidor do processo fisiológico do ato sexual, dificultando a ereção.

 

– É preciso dormir mais:

A maioria das pessoas não sabe, mas ter um sono adequado é muito importante para a produção de testosterona. Segundo um estudo da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, homens que dormem menos de cinco horas por noite têm a produção de testosterona reduzida em cerca de 15%, o que não apenas diminui a libido, mas também influencia na massa muscular, densidade dos ossos e está associado à perda de concentração, redução do bem-estar e do vigor.

Por isso, é necessário eliminar dispositivos eletrônicos do quarto, mantê-lo fresco, com pouca ou nenhuma luz, e manter uma rotina diária para os horários de dormir e acordar.

 

É preciso saber se ajudar:

À medida que envelhecemos, nossos corpos mudam. Nem sempre conseguimos aceitar essas mudanças, especialmente porque elas sinalizam que estamos ficando mais velhos.

Mas para o homem conseguir manter sua qualidade de vida, especialmente sexual, a melhor maneira de lidar com a situação é ser honesto sobre ela. Seja consigo mesmo, com a parceira (o) ou com o médico.

A sexualidade é um delicado equilíbrio entre as questões emocionais e físicas.

Saiba mais sobre os tratamentos para a Disfunção Erétil, queda do desejo sexual e variação da testosterona no blog, ou agende uma consulta: (31) 3097-1308

Para ter acesso a mais conteúdos sobre Sexologia e Urologia, me acompanhe nas redes sociais: @doutormax

0 respostas

Deixe uma resposta

Participe da discussão.
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *