Por que as mulheres têm dificuldade em alcançar o prazer durante o sexo?

Conheça a disfunção sexual feminina, causas e tratamentos.

A falta do prazer sexual é uma disfunção mais recorrente do que se imagina entre as mulheres. Cada mulher tem seu tempo e o seu modo de lidar com o sexo e com suas necessidades sexuais, porém muitas delas acabam por reprimir seus desejos sexuais e deixam de sentir prazer nas relações.

falta de prazer durante as relações sexuais pode se manifestar por um período com menor ou maior duração, que pode refletir diretamente na vida a dois.

O que é a disfunção sexual feminina?

disfunção sexual que acomete o público feminino é cientificamente conceituada como uma desordem ginecológica, que pode acontecer em pelo menos um dos domínios da função sexual (desejo, excitação, orgasmo, etc.).

Quando as mulheres sofrem de disfunção sexual, a paciente pode sofrer um grande impacto em sua vida, seja em relação à qualidade do relacionamento com o seu parceiro (a), seja com aspectos do cotidiano em geral.

disfunção sexual feminina pode advir de causas anatômicas (menos recorrentes) e desordens psicológicas, que são as mais comuns, tais como a depressão, uso de drogas psicoativas e principalmente os problemas emocionais da relação.

Segundo um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Estadual de Santa Catarina, 2 em cada 3 mulheres brasileiras sofrem ou sofreram algum tipo de disfunção sexual ao longo da vida.

Outra pesquisa no Brasil, apresenta dados significativos sobre o tema coletados pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), por um grupo de estudos intitulado Projeto de Sexualidade (Prosex).

Prosex realizou uma pesquisa através de questionários, que acompanhou mais de 3.000 mulheres, com idade entre 18 e 70 anos, a fim de se descobrir se as mulheres sofriam de algum tipo de disfunção sexual, tendo como com ênfase, a satisfação sexual (orgasmos).

O resultado é impressionante: mais da metade do público feminino relatou não chegar ao ápice do prazer sexual, ou seja, ao orgasmo, durante as relações sexuais.

Cerca de 55% do público feminino em estudo, afirmou que tinha dificuldades para chegar no orgasmo, 67% responderam que possuem dificuldade para se excitar e 59,7% sentem dor ao manter relações sexuais com penetração.

Fatores que interferem no prazer feminino

Grande parte do público feminino enfrenta a falta de desejo sexual e consequentemente falta de prazer com o sexo, por conta de questões psicológicas, tais como:

a) não se sentir atraente ou bonita o suficiente;

b) dificuldade de aceitação do próprio corpo;

d) autoestima baixa;

e) problemas conjugais.

Outros fatores que também interferem no prazer sexual das mulheres são:

  • Excesso de preocupação

Se a mulher iniciar o sexo com chegar ou não ao orgasmo, se prejudicará por não conseguir aproveitar o momento. A e geram um bloqueio entre corpo e mente.

  • Desconhecimento do próprio corpo

As mulheres precisam entender que cada corpo possui uma particularidade e um mapa específico de prazer.

A melhor forma de descobrir os que geram prazer, é através da . Dessa forma, a mulher consegue perceber quais são os locais mais sensíveis e a intensidade das carícias que mais a agradam, e posteriormente, seu parceiro durante a .

  • Depressão

Infelizmente a depressão tem sido uma doença que afeta milhares de pessoas. No público feminino ela pode interferir até mesmo nas relações sexuais, pois a condição depressiva .

Quem faz uso de antidepressivos deve saber que eles podem potencializar a situação.

  • Alimentação

Existem alguns alimentos, que quando ingeridos em proporções maiores do que o recomendado, são capazes de influenciar significativamente na libido feminina. Um exemplo disso são os alimentos processados e os que contem alto índices de açúcar.

  • Sedentarismo

A prática de atividades físicas é essencial para a saúde do corpo, e não serve apenas para perder calorias, mas também, para estimular o prazer sexual feminino.

Afinal, os exercícios físicos são responsáveis por liberar uma substância chamada de , que melhora a circulação sanguínea e estimula o órgão genital.

Como funciona sexualmente o corpo feminino?

Os hormônios responsáveis pelo desejo sexual feminino são denominados de andrógenos e estrógenos.

  • Andrógenos:

São hormônios considerados masculinos e precursores dos hormônios estrógenos. Isso mesmo, o corpo feminino também produz hormônios masculinos em pequenas quantidades.
As glândulas suprarrenais e os ovários são responsáveis por produzir os hormônios andrógenos ou também conhecidos como hormônios androgênicos ou testóides.

Mesmo durante a menopausa, esses hormônios seguem sendo produzidos pelas glândulas suprarrenais, e são responsáveis por estimular a libido feminina.

  • Estrógenos

Esse hormônio é responsável estimular o desenvolvimento mamário, proteger as células nervosas e preparar o corpo feminino durante a gravidez (aumenta o tecido mamário, útero e vagina). Além disso, proporciona maior flexibilidade e lubrificação à vagina, contribuindo para a excitação e a realização do ato sexual.
Quando a excitação feminina é iniciada, a vagina torna-se mais longa e larga, e as células que a revestem secretam gotículas de líquido lubrificante.

Se os estrógenos estão baixos, esse processo ocorre de forma lenta e interfere no estímulo sexual.

Como aumentar o prazer sexual?

Existem algumas questões comportamentais e emocionais que são essenciais numa relação e que podem auxiliar e até mesmo, aumentar o prazer sexual feminino.

As principais dicas são:

1. Evite ficar muito tempo no celular ou levar o notebook para acessá-lo na cama. Se for para usar a cama, que seja exclusivamente para dormir e fazer sexo. Tendo apenas essas duas opções, a chance de ter um maior estímulo sexual é mais expressiva.

2. Mantenha-se sempre em diálogo com o seu parceiro, fale sobre suas limitações sexuais e busquem juntos alternativas.

3. Invista no toque: casais que estão juntos há muito tempo acabam esquecendo-se da importância do toque, e muitos acabam enfrentando uma relação mecânica. Logo, é extremamente importante investir em abraços, beijos, massagens e demais demonstrações de afeto.

4. Apesar de muitas mulheres enfrentarem rotinas desgastantes, é preciso encontrar alternativas relaxantes.

Às vezes ouvir uma música, fazer meditações ou refletir sobre a vida amorosa, acaba ajudando a mulher a se compreender e aliviar algumas preocupações que afetam a vida sexual.

É importante pontuar a importância de um diagnóstico e o correto tratamento, em casos onde há um aumento significativo na ocorrência do problema ou quando a mulher se sente constantemente prejudicada.

Para saber sobre isso, entre em contato.

0 respostas

Deixe uma resposta

Participe da discussão.
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *