Cor da urina

O que a cor do seu xixi diz sobre você?

A coloração desse excremento pode indicar o consumo exagerado de alguns alimentos até a presença de problemas de saúde

A cor da urina pode dizer muito sobre o que está acontecendo no corpo. A coloração pode ter muitos tons, desde amarelo claro, âmbar, verde, rosa ou até alaranjado.

Isso acontece pois diversos alimentos, medicamentos e doenças são capazes de alterar o que nós consideramos a “cor normal” da urina.

 

Leia também:

– Dor e queimação ao urinar? Veja o que pode ser:

– Sem sexo? Veja o que acontece com o seu corpo

– Disfunção erétil: causas orgânicas ou emocionais?

 

Qual a cor ideal da urina?

A paleta de cores saudável vai de amarelo claro a âmbar, dependendo do nível de hidratação. Amarelo pálido sugere um indivíduo bem hidratado, ao contrário do amarelo escuro. Quanto mais concentrada for a urina, maiores são os sinais de desidratação.

Um pigmento chamado urocromo, ou urobilina, é responsável pela cor amarelada da urina. Os rins, responsáveis por filtrar o sangue do organismo, eliminam essa substância através do xixi. Quanto menor for a ingestão de líquidos, mais intensa é a cor.

Curiosidade:

A urina costuma ser mais clara durante a gravidez pois há um aumento de 50% no volume de sangue filtrado pelos rins, portanto, tende a ser mais diluída nesse período.

 

Tabela de cores da urina

A cor da urina geralmente tem a ver com a dieta de cada um.

Apesar da beterraba ser o legume mais conhecido por alterar a cor do xixi para rosa, aspargo e feijão-fava também causam alterações de cor e do cheiro.

Mas além dos motivos alimentares, a mudança de cor pode ser um sinal de que algo não está bem no organismo.

Veja algumas dessas opções na imagem a baixo:

Urina marrom:

A urina marrom pode ser resultado de:

Alimentação: Consumir grandes quantidades de feijão, ruibarbo e babosa pode levar a urina marrom escura.

Medicamentos: Vários medicamentos podem escurecer a urina, incluindo a cloroquina para tratar malária e possivelmente o novo coronavírus (COVID-19), antibióticos e laxantes contendo cascara ou senna.

Condições médicas: Alguns distúrbios hepáticos, renais e infecções do trato urinário podem transformar a urina em marrom escuro.

Exercícios intensos: Lesões musculares devido a exercícios extremos podem resultar em danos renais e levar a um aspecto amarronzado do excremento.

 

Urina marrom claro:

Essa cor pode sinalizar uma doença renal ou exaustão muscular.

Exercícios extremos, como corrida de longa distância ou exercícios em condições extremas, podem causar uma condição conhecida como rabdomiólise, que causa a liberação de um composto orgânico capaz de alterar a cor da urina.

Urina laranja:

Medicamentos: Algumas drogas podem transformar a urina de amarelo claro para laranja, entre elas: anti-inflamatórios, laxantes e alguns medicamentos quimioterápicos.

Problemas de saúde: Além da desidratação, em alguns casos, a urina laranja pode indicar problemas no fígado ou no ducto biliar, especialmente se as fezes também assumirem uma cor mais clara.

O excesso de vitamina C e o caroteno presente nas cenouras também podem levar a uma urina alaranjada.

 

Urina vermelha ou rosa:

A urina pode adquirir um aspecto avermelhado após a ingestão de frutas e vegetais que contenham pigmentos como a cor magenta, como:

  • Beterraba
  • Ruibarbo
  • Amoras

Além da alimentação, diversas condições de saúde podem levar a cor avermelhada, um sintoma conhecido como hematúria (quando há presença de sangue na urina). Entre elas temos:

  • Aumento da próstata
  • Pedras nos rins
  • Tumores na bexiga e rim

Se o sintoma persistir, procure ajuda especializada.

 

Urina azul ou verde:

A urina azul ou verde pode ser causada por:

Corantes: Alguns corantes alimentares de cores vivas podem causar urina verde. Os corantes utilizados para a execução de exames da bexiga e rins também podem tornar o excremento azul.

Medicamentos: Vários medicamentos podem ocasionar uma urina azul ou verde, incluindo amitriptilina (analgésicos), indometacina (Advil) e propofol (sedativo e anestésico para cirurgias).

Condições médicas: A hipercalcemia benigna familiar é um distúrbio hereditário raro que pode levar a mudança de cor da urina. Esse distúrbio também é conhecido como síndrome da fralda azul – porque as crianças diagnosticadas têm urina azul. Infecções do trato urinário causadas por bactérias pseudômonas, também podem levar o paciente a fazer um xixi esverdeado.

 

Urina turva:

Infecções do trato urinário e cálculos renais podem fazer com que a urina pareça turva ou escura.

 

Fatores de risco

A alteração da coloração da urina quando não proveniente do consumo de alimentos ou medicamentos, pode ter origens num quadro inflamatório ou infeccioso do organismo.

Alguns fatores podem contribuir para o agravamento dessas condições, como:

  • Idade avançada: tumores na bexiga e rins são mais frequentes em pacientes com mais de 50 anos.
  • Histórico familiar de doença renal
  • Prática contínua de exercícios físicos extremamente intensos: corredores de longas maratonas e competições correm maior risco.

 

Conselhos do Dr. Max:

Todo pigmento responsável por alterar a cor da urina deve ser eliminado pelo organismo dentro de um dia. Durante esse período é aconselhável beber bastante água.

Se a cor estranha permanecer além do prazo de 24 a 48 horas, é necessário procurar a opinião de um médico especialista.

Se houver sangue na urina é necessário consultar um médico imediatamente. Esse pode ser um sintoma sério e deve ser diagnosticado o mais rápido possível.

Na maioria dos casos, as diferentes cores da urina são resultado da desidratação, da alimentação ou de efeitos colaterais medicamentosos. Mas independente disso, evite o pânico e consulte o urologista.

Doutor Max recebe com frequência pacientes que apresentam sintomas como a mudança da cor da urina. Atualmente, ele faz atendimento no Hospital da Unimed e Hospital das Clínicas da UFMG na especialidade de urologia, pela qual é Membro Titular da Sociedade Brasileira de Urologia (TiSBU).

Para ter acesso a mais conteúdos sobre Sexologia e Urologia, acompanhe nas redes sociais: @doutormax

0 respostas

Deixe uma resposta

Participe da discussão.
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *