Como não “falhar” na hora “H”? Causas e soluções da impotência sexual

O desempenho sexual masculino pode ser influenciado por muitos fatores, desde questões físicas e fisiológicas, até fatores psicológicos.

Muitos homens têm dificuldade de manter relações sexuais com suas parceiras devido a problemas de ter ou conservar a ereção (rigidez do pênis). Em situações isoladas, “falhar”ocasionalmente nas relações sexuais pode ser comum e não representar exatamente um problema, porém, quando a ocorrência passa a ser frequente é necessário procurar um diagnóstico.

impotência sexual, também conhecida como disfunção erétil (DE), é uma complicação que acomete exclusivamente o público masculino, e como suas causas não são apenas fisiológicas, não existe um tratamento único e específico que possa garantir a melhora dos sintomas. É necessário que o paciente passe por uma avaliação completa que defina o diagnóstico e possíveis planos terapêuticos.

Segundo dados apesentados pelo Centro Norte-Americano de Informações sobre Doenças Renais e Urológicas, até 155 milhões de homens no mundo todo enfrentam o problema. Só no Brasil, são mais de dez milhões de casos detectados.

envelhecimento natural é um dos fatores que mais contribui para o surgimento da disfunção erétil. No entanto, é possível tomar certas atitudes a fim de prevenir o problema.

Mas o que é a impotência sexual?

impotência sexual é a incapacidade ou dificuldade em ter ou manter ereções que possibilitem uma relação sexual satisfatória. Essa condição pode ser temporária ou crônica, e pode estar associada a outras enfermidades.

Neste sentido, é importante recorrer a um médico especialista para realizar de um diagnóstico preciso e receber um encaminhamento adequado de tratamento.

Sintomas da impotência sexual?

Os sintomas da impotência sexual são bastante claros, e estão relacionados basicamente a dificuldades de ereção. Outros sintomas relacionados à impotência sexual são:

  • Ejaculação mais rápida do que o habitual;

  • Deformações ou alterações no pênis;

  • Diminuição dos pelos do corpo;

  • Ereção flácida;

  • Dificuldade em manter a ereção em determinadas posições sexuais;

  • Necessidade de maior concentração para manter a ereção;

  • Diminuição do percentual de ereções ao acordar;

  • Doença vascular periférica.

Causas da impotência

Existem algumas causas para a impotência sexual masculina. São elas:

  • Emocional: Ela atinge cerca de 70% dos homens e é considerada a mais recorrente.

  • Disfunção orgânica: Este tipo de disfunção pode ser vascular de origem arterial, hormonal ou em consequência de anatomias na região do pênis, como por exemplo, pacientes que sofrem da doença de Peyronie.

A disfunção orgânica acomete cerca de 30% do público masculino.

No que diz respeito às causas emocionais da impotência sexual, casos de ansiedade são constatados como o número um na lista dos bloqueadores emocionais de ereção. Isso pode ocorrer em situações nas quais os homens sentem certo receio ou medo de falhar na hora da relação sexual.

O medo de que a ejaculação possa vir rápido demais durante o sexo, também é um fator estressante recorrente, pois muitos homens querem agradar suas parceiras e por conta da ansiedade, falham no controle ejaculatório.

Já nos casos orgânicos de impotência sexual, os mesmos são relacionados a distúrbios de ordem hormonal, ocasionados por fatores exógenos ou doenças adquiridas (causas orgânicas), tais como:

  • Doença aterosclerótica;

  • Urológicas;

  • Endócrinas;

  • Neurológicas.

Medidas preventivas

Algumas atitudes simples podem auxiliar no combate e na prevenção da disfunção erétil, como:

    1. Evitar o cigarro

O fumante deve estar ciente de que o cigarro pode provocar graves problemas à saúde, inclusive a redução do fluxo sanguíneo na região peniana.

De acordo com um estudo da Universidade Real de Londres, homens que fumam têm 40% a mais de risco de sofrer de disfunção erétil.

    2. Evitar bebidas alcoólicas

As bebidas alcoólicas também são um hábito social que em excesso pode ocasionar impotência.

    3. Boa noite de sono

Dormir bem diminui as chances de problemas cardiovasculares e diabetes, fatores que contribuem para impotência. Além disso, um estudo desenvolvido pela Unifesp mostrou que pacientes que sofriam de impotência sexual não chegavam ao sono profundo e despertavam mais durante a noite.

    4. Diabetes

Cerca de 50% dos pacientes diabéticos desenvolvem problemas de ereção, pois as artérias do pênis são muito sensíveis às alterações vasculares ocasionadas pela doença.

    5. Obesidade e sedentarismo

Segundo uma pesquisa realizada pela Escola de Saúde Pública de Harvard, obesos sofrem mais com impotência por conta do sistema circulatório debilitado. Além disso, as alterações metabólicas provocadas pelo excesso de peso como a hipertensão e o colesterol alto, contribuem para o aumento do índice de impotência sexual.

Existem muitas formas para se tratar os casos de impotência sexual. Obviamente que o tratamento dependerá de avaliação e diagnóstico da origem do problema.

Desta forma, as opções existentes para tratamento são:

  • Uso de medicamentos: fármacos a base de citrato, por exemplo, que favorecem o relaxamento da musculatura lisa dos corpos cavernosos e na dilatação das artérias, intensificando o volume de sangue na região.

  • Utilização de aparelhagem a vácuo: esse tipo de procedimento é recomendado nos casos em que os pacientes não podem fazer ingestão de medicamentos. O aparelho favorece a ereção.

  • Método terapêutico de reposição hormonal: essa terapia é realizada com a recomendação de cápsulas, adesivos ou injeções, que auxiliam no aumento dos níveis de testosterona.

  • Próteses penianas: esse é um procedimento cirúrgico que serve como última instância de tratamento, ou seja, apenas se os tratamentos citados anteriormente falharem.

Ao enfrentar problemas de ereção ou outras disfunções sexuais, é recomendável procurar por ajuda médica que possa avaliar e diagnosticar o caso. Saiba mais sobre isso ou marque uma avaliação.  

0 respostas

Deixe uma resposta

Participe da discussão.
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *