A falta de desejo sexual e sua interferência na vida a dois

Em entrevista, Doutor Max explica essa relação e o que pode ser feito

A rotina do dia a dia, os problemas de trabalho, o cuidado e a preocupação com os filhos, o cansaço, disfunções hormonais e outros fatores de cunho emocional ou afetivo contribuem para a falta de desejo e consequentemente, para que o sexo fique em segundo plano.

E tudo isso, pode interferir na autoestima da pessoa e na relação conjugal. Por isso, é importante procurar ajuda. O médico e terapeuta sexual, Maxmillan Alkimim Dutra fala sobre esse assunto na entrevista a seguir:

O que é a falta de desejo sexual?

Doutor Max: É uma disfunção sexual, caracterizada pela perda de interesse por sexo. Ela pode ser percebida quando a frequência das relações sexuais entre o casal é reduzida, quando há desmotivação para o sexo, ou mesmo aversão.

Em geral, o que provoca a perda de desejo sexual em homens e mulheres?

Doutor Max: Existem fatores físicos/orgânicos, ligados à dosagem de hormônios ou doenças, por exemplo. E fatores afetivos/emocionais, como alguns tipos de traumas. Essas questões demandam mais tempo para resolver, pois exigem um estudo aprofundado do histórico do paciente. O cansaço, o estresse e a depressão são exemplos de estágios e doenças que contribuem para a perda de desejo.

Como a falta de desejo pode afetar a vida a dois?

Doutor Max: A falta de desejo afeta tanto a pessoa que vive esse problema, quanto o parceiro. Além da frustração de um, pelo ato sexual não ocorrer, tem o incômodo do outro, que não quer ter a relação, mas se sente irritado com a insistência do parceiro. E como, em geral, não há diálogo nesse sentido entre os dois, a relação entre o casal tende a piorar, especialmente com o passar do tempo.

Falta de desejo sexual tem tratamento?

Doutor Max: Sim. Para tratar essa disfunção é importante um diagnóstico preciso, feito por um profissional capaz de identificar as causas e definir o melhor tratamento. Cuidar da saúde e conversar abertamente com o (a) parceiro (a) também são fundamentais para o sucesso do tratamento.

O tratamento é feito com algum medicamento?

Doutor Max: Cada caso deve ser tratado de uma forma. Vai depender do paciente e da causa da disfunção. Se for identificado pelo médico, por exemplo, que a pessoa está com um desequilíbrio hormonal e que isso está provocando essa ausência de desejo sexual, um medicamento de reposição hormonal pode ser recomendado. Mas se a causa for emocional, a terapia pode ser a solução. Por isso, cada paciente deve ser tratado de forma única. Considerando as suas situações específicas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Participe da discussão.
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *