Tudo o que você sempre quis perguntar

12 coisas que o seu urologista gostaria que você soubesse

Nunca é fácil falar sobre as coisas “lá de baixo”. Para evitar o desconforto, selecionei 12 coisas que os homens deveriam saber!

Para a maioria dos homens, já é bastante desconfortável pensar em disfunção erétil, quem dirá discutir o assunto com um médico?!

Assim como a maioria dos meus colegas urologistas e sexólogos, acredito que essa relutância tem um custo. Como muitos homens tentam resolver os problemas por conta própria e sem o devido aconselhamento, acabam por sofrer consequências desnecessárias e que, muitas vezes, não trazem benefício algum e só pioram a situação.

Então, para evitar situações como essa e preocupações desnecessárias, separei algumas coisas sobre a vida sexual que todo mundo gostaria de saber, mas tem medo de perguntar.

 

Leia também:

– O sexo acabou?

– 5 Dicas para melhorar o relacionamento

– Qual a relação entre diabetes e problemas sexuais?

 

1.    Baixa libido nem sempre é baixa testosterona

O desejo sexual de um homem é resultado de uma combinação de fatores biológicos e psicológicos. Embora esses fatores incluam o hormônio da testosterona, eles também refletem o estado da saúde de forma geral, o nível de condicionamento físico e, principalmente, o estado emocional e autoestima.

Confira estas dicas sobre Como aumentar o desejo após os 40

 

2.    A tecnologia pode ajudar com a ejaculação precoce

Propenso a ejaculação precoce? Acredite ou não, existe um aplicativo que, combinado com as indicações do terapeuta sexual, pode ajudar no problema com a ejaculação precoce. O app Treinador Kegel, é um aplicativo que ajuda a treinar a musculatura pélvica através dos exercícios de Kegel.

Obviamente, é importante lembrar que a Ejaculação Precoce pode se manifestar por diversas razões: psicológicas, fisiológicas e etc. Por isso o tratamento deve ser feito por um médico especialista.

Aproveite para conhecer estas 7 razões pelas quais você deveria fazer mais sexo.

3.    Kegels pode mudar sua vida sexual

Certamente, muita gente já ouviu falar sobre os exercícios de Kegel direcionados para mulheres, mas, eles também são ótimos para os homens. Na próxima vez que você precisar fazer xixi, tente parar e iniciar o fluxo de urina novamente. Ao fazer isso, você está exercitando os músculos que retêm sua urina, conhecidos como músculos pubococcígeo. Músculos fortes podem ajudar com uma série de problemas de desempenho sexual, incluindo ejaculação precoce e disfunção erétil, além de resultarem em orgasmos mais intensos também.

Confira estas dicas para melhorar sua vida sexual!

 

4.    A presença de um nódulo não significa necessariamente câncer testicular

Ainda que seja importantíssimo avaliar a presença de qualquer caroço, inchaço ou dor incomum nos testículos, esses sintomas não são suficientes para diagnosticar um câncer. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), embora o câncer testicular seja o câncer mais comum entre os brasileiros de 15 e 50 anos, sua incidência é bastante baixa, compreendendo apenas 5% de todos os cânceres masculinos. Independentemente disso, qualquer alteração na condição ou sensibilidade dos testículos deve ser examinada por um urologista.

 

5.    Os tamanhos de pênis variam bastante

De certo, o estigma do pênis pequeno é algo que incomoda muitos homens, tanto que a associação internacional de cirurgiões urológicos, BJU International, procurou medir mais de 15.000 homens para saber qual a faixa de tamanho é considerada “normal”.

Dessa forma, o estudo descobriu que o comprimento médio do pênis é de 13,13 cm ereto e 9,17 cm flácido. Mas é importante tentar não se deixar levar pelos números:  nem o comprimento ou a circunferência são sinônimos de capacidade ou desejo sexual.

 

6.    Não é bom cronometrar a ereção

É perfeitamente normal ter uma noite em que o “cara” não está afim de aparecer, afinal, todo homem vai ter dificuldade de sustentar uma ereção em algum momento de sua vida.

No entanto, a pior coisa a se fazer nesse caso é vigiar e cronometrar a ereção, pois ao se concentrar nisso perde-se a atenção do momento, dos estímulos que excitam, e a ereção vai embora. Esse estado de vigia provoca uma intensa ansiedade de desempenho, muito prejudicial para a vida sexual.

Veja por que você não deveria se preocupar com a frequência sexual.

 

7.    Seja cético em relação aos afrodisíacos milagrosos

A cura para a disfunção erétil não será encontrada nos comerciais de televisão noturnos que prometem incendiar a libido. Embora possa parecer mais fácil (e mais discreto) escolher se tratar por conta própria, isso é altamente desaconselhável.

Soluções naturais e alimentos afrodisíacos não surtem o mesmo efeito que medicamentos e terapia. E vale lembrar, que urologistas são os únicos que podem prescrever medicações que incentivam a ereção, como Viagra, Levitra e Cialis.

 

8.    Homens também podem contrair infecções do trato urinário

A frequência urinária aumentou? Dói para fazer xixi? Tem sangue na urina? É bom procurar um médico imediatamente.

Apesar de raro, homens também podem ter episódios de infecção urinária. Mesmo com o canal da uretra sendo maior do que o das mulheres, as bactérias ainda podem se instalar e desenvolver um quadro infeccioso.

 

9.    Procure um médico com seja confortável conversar

É importante ter um diálogo aberto com o urologista– inclusive sobre problemas desconfortáveis que envolvem certas partes do corpo que nem mesmo são nomeadas em público.

O preconceito dos pacientes é tão grande que se estende até aos profissionais: alguns homens preferem mulheres médicas por causa da competitividade masculina, enquanto outros não querem ver uma mulher porque se sentem envergonhados.

É importante deixar tudo isso de lado e ter em mente, que o profissional médico não está lá para julgar, mas para ajudar.

 

10.    Sangue na urina não é normal

Se o homem perceber sangue na urina uma vez, é possível que tenha sido apenas um vaso sanguíneo atingido. No entanto, se o sangue for recorrente, é preciso agendar um check-up com um urologista.

A presença de sangue na urina pode ser um indicativo de alguma condição de saúde, desde problemas na bexiga, pedras nos rins ou até mesmo câncer de bexiga.

 

11.    O que é bom para o coração é bom para o pênis

Fumar, consumir muito álcool e não controla o peso não só são extremamente prejudiciais para a saúde de um modo geral, como também afetam diretamente a saúde sexual.

Para manter os vasos sanguíneos saudáveis ​​no coração e no pênis, é preciso praticar exercícios regulares e seguir uma dieta nutritiva. Essas mudanças no estilo de vida podem ajudar a diminuir o risco de doenças cardíacas, melhorando a frequência cardíaca e a função cardiovascular.

 

12.    Busque informações de saúde em fontes confiáveis

O Google coloca tantas dicas de saúde e sintomas numa busca que o resultado pode ser avassalador, além de servir como campo minado de falsas alegações e informações incorretas.

Ainda que seja difícil, é importante não perder tempo com sites que buscam vender algo. O segredo é abordar as informações de saúde on-line com um olhar crítico. As informações são de uma fonte confiável?

Além disso, NADA substitui uma consulta médica!

Consultar um médico urologista e abrir uma discussão sincera e honesta com o parceiro (a) podem ser os primeiros passos para uma vida mais saudável em os sentidos, principalmente no sexo.

Para marcar uma consulta, ser avaliado ou conversar sobre suas dificuldades sexuais, ligue para: (31) 3097-1308 ou entre em contato pelo e-mail: contatodrmax@gmail.com

Para ficar por dentro do conteúdo de urologia e sexologia, me acompanhe nas redes sociais: @doutormax

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Participe da discussão.
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *